Não siga seu coração

“Siga seu coração” é um credo abraçado por bilhões de pessoas. É uma declaração de fé em um dos grandes mitos culturais pop do mundo ocidental, um evangelho proclamado em muitas de nossas histórias, filmes e músicas.

Essencialmente, é uma crença de que seu coração é uma bússola dentro de você que irá direcioná-lo para o seu verdadeiro norte se você tiver a coragem de segui-lo. Diz que seu coração é um verdadeiro guia que o levará à verdadeira felicidade se você tiver a coragem de ouvi-lo. O credo diz que você está perdido e seu coração irá salvá-lo.

Este credo pode parecer tão simples, bonito e libertador. Para pessoas perdidas é um evangelho tentador para se acreditar.

Esse é o líder que você deseja seguir?

Considere que seu coração tem tendências sociopatas. Pense nisso por um momento. O que seu coração lhe diz?

Não responda. Seu coração provavelmente disse coisas hoje que você não gostaria de repetir. Eu sei o que o meu disse. Meu coração me diz que toda a realidade deve servir meus desejos. O meu coração gosta de pensar o melhor de mim e o pior dos outros – a menos que esses outros pensem bem de mim; então eles são pessoas maravilhosas. Mas se eles não pensam bem de mim, ou mesmo se eles simplesmente não concordam comigo, bem, então algo está errado com eles. E enquanto meu coração está ponderando minhas virtudes e os erros dos outros, pode de repente achar atraente um pensamento imoral ou de irritação.

O credo “siga seu coração” certamente não é encontrado na Bíblia. A Bíblia realmente acha que nossos corações têm uma doença: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jeremias 17:9). Jesus, o Grande Médico, enumera os sombrios sintomas desta doença: “do coração vêm pensamentos do mal, assassinato, adultério, imoralidade sexual, roubo, falso testemunho, difamação” (Mateus 15:19). Estas não são características de liderança.

A verdade é que ninguém mente mais para nós do que nossos próprios corações. Ninguém. Se nossos corações são bússolas, eles são a bússola do Jack Sparrow. Eles não nos dizem a verdade; Eles simplesmente nos dizem o que queremos. Se nossos corações são guias, eles são Gothels*. Eles não são benevolentes; são patologicamente egoístas. De fato, se fizermos o que nossos corações nos dizem para fazer, perverteremos e empobreceremos todos os desejos, toda beleza, cada pessoa, cada maravilha e toda alegria. Nossos corações querem consumir essas coisas para nossa auto-glória e auto-indulgência.

Não, nossos corações não nos salvarão. Precisamos ser salvos de nossos corações.

Este é o líder que você quer seguir

Nossos corações nunca foram projetados para serem seguidos, mas para serem conduzidos. Nossos corações nunca foram projetados para serem deuses em quem acreditamos; eles foram projetados para acreditar em Deus.

Se fazemos de nossos corações deuses e pedimos que nos guiem, eles nos levarão a uma miséria narcisista e, finalmente, a uma condenação. Eles não podem nos salvar, porque o que está errado com nossos corações é o coração do nosso problema. Mas se nossos corações acreditam em Deus, como eles foram projetados, então Deus nos salva (Hebreus 7:25) e leva nossos corações à alegria excessiva (Salmos 43:4).

Portanto, não acredite no seu coração; dirija seu coração a acreditar em Deus. Não siga seu coração; siga Jesus. Perceba que Jesus não disse aos seus discípulos: “Não se turbe o seu coração, apenas acredite em seus corações”. Ele disse: “Não se turbe seu coração. Acredite em Deus; acredite também em mim” (João 14:1).

Então, apesar de o seu coração tentar te pastorear hoje, não o siga. Ele não é um pastor. É uma ovelha pomposa que, devido ao pecado restante, possui algumas qualidades de lobo. Não o siga, e tenha cuidado ao ouvi-lo. Lembre-se, seu coração apenas diz o que você quer, não onde você deve ir. Então, apenas o ouça para perceber o que ele está falando sobre o que você quer e, em seguida, leve seus desejos, tanto bons quanto maus, a Jesus como pedidos e confissões.

Jesus é o seu pastor (Salmo 23:1, João 10:11). Ouça a voz dele em sua palavra e siga-o (João 10:27). Deixe ele ser, nas palavras de um grande hino, o “coração do [seu] próprio coração, seja lá o que aconteça”. Ele é a verdade, ele é o caminho, e ele o levará à vida (João 14:6).

* Gothel é mãe da Rapunzel no filme Enrolados

Fonte: Inconformados

Confira também

Sem comentários