O grande desafio das igrejas hoje

Muitos são os desafios da igreja nos dias de hoje. Sabemos que a missão precípua da igreja é a adoração ao bom Deus e pregar o Evangelho. Mas, olhando para o mundo ao nosso redor, podemos incluir dentre as três prioridades da igreja nos nossos dias, o fortalecimento das famílias.

Nunca, na história do cristianismo, a família precisou tanto da ajuda da igreja como nos dias atuais.

Mais do que fazer algumas coisas pontuais visando o fortalecimento dos casamentos e das famílias, a igreja precisa desenvolver um trabalho intencional, sistemático e, acima de tudo, com fundamentação bíblica junto às famílias.

Precisamos criar, urgentemente, uma cultura, em nossas igrejas,  que impulsione o trabalho com famílias.

Hoje, com preocupação, percebemos que há uma ênfase enorme quando se fala no tema “crescimento da igreja”.

É bíblico sim, abordar esse tema.

Nas Escrituras Sagradas, encontramos fundamentação para capacitar pastores e líderes para que suas igrejas cresçam.

Mas, como igreja, falharemos se essa preocupação (crescimento da igreja) não estiver atrelada ao fortalecimento dos casamentos, das famílias, em geral, que estão inseridas em nossas igrejas.

Trabalhando, lendo, participando de congressos sobre ministério com famílias, muitos me perguntam qual é o verdadeiro propósito de um ministério voltado para família.

Ministras às famílias, de forma sistemática e, acima de tudo, bíblica, com certeza levará a igreja a experimentar um crescimento, mas esse não deve ser o propósito de um ministério com famílias.

O propósito fundamental de um ministério com famílias é ajudar, capacitar homens e mulheres darem o melhor de si para que tenham casamentos e famílias saudáveis.

Kurt Bruner e Steve Stroope no livro “A fé começa em casa” (Pocket Ouro) afirmam que um ministério com famílias deve ter três grandes propósitos: Fazer com que maridos e esposas honrem o casamento; que ajude e capacite os pais na transmissão da fé aos seus filhos e que trabalhe para que todos os membros da igreja vivam o Evangelho, especialmente em casa, de forma que atraiam a próxima geração e vizinhos para Cristo.

A tarefa da igreja, então, ao ter um ministério com famílias é fornecer sistemática e intencionalmente, ferramentas práticas para que seus membros as usem no cotidiano da vida familiar.

O “pecado” de muitos púlpitos e ministério é bradar para que maridos e esposas da igreja honrem o casamento, que os pais transmitam a fé e que as pessoas em geral vivam a fé no lar, mas não oferecem as ferramentas adequadas para que esses propósitos sejam concretizados nas famílias da comunidade de fé.

A minha oração é que este item “ministério com famílias” esteja na parte de cima das prioridades dos pastores e igrejas e que estas invistam recursos financeiros, humanos, físicos e tecnológicos para que as famílias sejam abençoadas pelas ações, intencionais, da igreja através de um ministério efetivo com famílias.

Fonte: Click Familia

Confira também

Comentários encerrados.