Irmãos de fé, para que servem?

Relacionamentos descartáveis não são a proposta de Deus

Vivemos numa época em que o ser humano se tornou descartável. A partir do momento que o outro não me traz mais benefícios ou pensa diferente, não serve para minha roda de amizades. O pensamento de Deus é totalmente diferente, sua proposta é comunitária e todos são importantes para o funcionamento dessa comunidade.

Na carta aos Coríntios, encontramos o Apóstolo Paulo fazendo uma comparação entre um corpo que possui vários membros e a igreja: “Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo” (1 Co 12.27). O texto ainda diz que cada membro, embora seja diferente, serve para complementar o corpo do qual Cristo é colocado como cabeça.  Complementamos um ao outro e todos são essenciais. Seja para consolar ou ser consolado, corrigir ou ser corrigido, ajudar ou ser ajudado. Caminhamos na mesma direção e somos filhos do mesmo Pai.

Devemos ficar atentos às necessidades tanto materiais, quanto espirituais de nossos irmãos e dar o suporte para que essas necessidades sejam supridas (Ef. 4.1-3). Ninguém é melhor ou pior, todos são especiais para Deus e todos necessitam de ajuda para crescer em alguma área da vida.

Seja diferente, mude sua forma de olhar os que estão a sua volta. Por mais simples que alguém possa parecer, essa pessoa é fundamental para o complemento e crescimento do corpo de Cristo. Desprezar alguém é tomar o caminho dessa geração, que é o oposto de tudo que Deus nos ensina em sua palavra.

Sinta-se atraído a viver o que o salmista diz: “Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união!” (Sl 133.1).

Fonte: FESOFAP

Confira também

Sem comentários