Eu não sou a Supergirl

Minha mais nova série preferida das ultimas semanas é Supergirl. Para quem não conhece, a Supergirl é uma prima do Superman, que aos vinte e poucos anos decide usar seus poderes para proteger a cidade. Mas além disso, ela ainda precisa se dividir entre um emprego ruim, uma chefe tirana, um relacionamento complicado com a irmã, uma paixão mal resolvida… e ela sempre consegue!

Em uma época em que o tal “empoderamento feminino” tem sido tão propagado, não seria nada mal para nós termos algum tipo de super poder. Mas não temos…

Enquanto assistia a série eu parei para pensar em quantas vezes eu também tentei ser “super” administrando trabalho, finanças, família, relacionamentos, sempre mantendo uma aparência impecável e um sorriso no rosto como se nada pudesse me atingir.

Acontece que eu não sou super e não tenho o corpo de aço. As dificuldades e angústias do dia a dia me atingem o tempo todo (e muito!) e não há problema nenhum senti-las e vivê-las.

O grande problema é que a maioria das mulheres tem uma enorme dificuldade em admitir que não consegue lidar com todas as obrigações da vida cotidiana e acaba se sobrecarregando. Esse “empoderamento” fez com que as mulheres esquecessem que possuem sim um lado frágil que precisa de cuidado.

Você também já sentiu essa necessidade de ser super? Ou já se sentiu tão esgotado que não tinha mais força?

Em 2 Coríntios encontramos a seguinte orientação: “Eu estou com você; isso é tudo que você precisa. Meu poder revela-se melhor nos fracos”. Agora, sinto-me feliz em me gloriar de ser tão fraco; estou feliz em ser uma demonstração viva do poder de Cristo, em vez de alardear meu próprio poder e meus talentos. Já que eu sei que tudo é para o bem de Cristo, sinto-me bem feliz com o “espinho”, e com os insultos, as durezas, as perseguições e as dificuldades; porque quando estou fraco, então sou forte – quanto menos tenho, mais dependo dele.” (12:9-10).

Na mesma carta, Paulo também diz: Entretanto, este tesouro precioso – esta luz e este poder que agora brilham dentro de nós – está encerrado num recipiente perecível, isto é, no nosso corpo fraco. Todo mundo pode ver que o poder glorioso que está dentro de nós tem que vir de Deus e não é nosso próprio. De todos os lados somos oprimidos pelas dificuldades, porém não somos esmagados nem despedaçados. Ficamos perplexos porque não sabemos a razão de certas coisas nos acontecerem assim, porém não desanimamos nem desistimos. Somos perseguidos, mas Deus nunca nos abandona. Somos derrubados, mas nos erguemos e prosseguimos. (4:7-9).

Foi assim que percebi que não preciso ser “super”, pois o Pai, que é o dono de todos os “poderes” do universo, já é por mim! E o melhor: Ele cuida de mim! Isso é mais que suficiente!!!

“Deixem com Ele todas as suas preocupações e cuidados, pois Ele está sempre pensando em vocês e vigiando tudo o que se relaciona com vocês” (I Pe 5: 7 – Bíblia Viva).

Fonte: Além Portal

Confira também

Sem comentários