Desligue-se

O ano está acabando e passa a ser mais comum o uso da frase de  exclamação: Preciso de férias!

Na era da globalização, desligar-se parece uma tarefa impossível, a correria do cotidiano, trabalho, estudo, casa e filhos submetem o cérebro, diariamente, as múltiplas tarefas que requerem muitos esforços. Do ponto de vista da nossa saúde, os sintomas característicos deste excesso de atividades incluem falta de energia, exaustão, alterações do sono, estresse, diminuição da concentração e instabilidade do humor.

Todos nós, evidentemente, desejamos ter mais tempo livre para fazer o que gostamos, mas isso não é um capricho e sim uma necessidade real, não só para manter a produtividade, mas também para nosso bem-estar físico e mental. Os neurocientistas defendem, que o tempo de descanso permite ao cérebro revisar a experiência, solidificá-la e transformá-la em memórias de longo prazo, o cérebro constantemente estimulado impede este processo de aprendizagem, podendo levá-lo à exaustão. Nestas condições, o indivíduo também está mais exposto às alterações comportamentais como ansiedade e depressão e alterações físicas como insônia e doenças do sistema cardíaco e imunológico.

Você que lê este artigo pode estar pensando: “eu sei que preciso, mas terei poucos dias de folga, não me organizei financeiramente para viajar, ou seja, não conseguirei descansar”. É preciso diferenciar entre fazer turismo e ter férias.

Férias é uma pausa para o descanso, um oásis em meio à vida de multitarefas que levamos e para tal você não precisa de trinta dias rodando o mundo ou uma paisagem paradisíaca na janela do quarto. Você só precisar se desconectar por um período, diminuir o ritmo diário e renovar as energias.

Não ignore a importância de momentos dedicados a você, se desapegue do horário, aprenda algo novo, passeie, pratique esportes, leia, dedique-se mais aos amigos, à família e ao seu cônjuge. Visite aquela pessoa que você gosta de conversar, aventura-se em uma receita nova, sente-se para brincar com seu filho, desligue-se das redes sociais e não fique remoendo o que precisa fazer quando voltar para rotina.

Desfrute da pausa! Faz tempo que você deseja ter esses dias! Então, os aproveite de verdade. Se não, logo mais, você se verá em sua mesa de trabalho arrependendo-se por não ter vivido o seu merecido descanso intensamente.

Por: Jéssica Fernanda de Assis Pupo no site do Ministério de Mulheres

Confira também

Comentários encerrados.