Categoria : Missões

Discipular significa deixar que te sigam   

Um dos maiores obstáculos para compreendermos o que é fazer discípulos é lermos essa expressão unicamente com as lentes da soteriologia, do estudo das doutrinas da salvação, sem atentarmos para o fato óbvio de que Jesus fez discípulos discipulando-os, não apenas salvando-os. De modo geral, não paramos para pensar que os discípulos jamais precisariam especular – como fazemos hoje – sobre o que significou a ordem de “ide, fazei discípulos”, já que o discipulado era uma realidade presente em sua cultura e em sua própria experiência recente com Jesus. Os discípulos nunca responderiam à Grande Comissão com “como faremos isso?”. Essa pergunta não está lá – nem poderia estar – porque os discípulos não tiveram dúvidas de como deveriam executar o que Jesus lhes estava pedindo. Eles foram discipulados! Fazendo nossos próprios discípulos de Jesus Se admitirmos que o Senhor... ...

Leia mais →

Cativando os outros

“Vocês são a luz do mundo. (…) E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Ao contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. (Mateus 5:14-15) Muitas vezes quando nos relacionamos com Deus pensamos mais nas bênçãos e privilégios que recebemos por conta deste relacionamento, nas mais variadas áreas e esferas de nossa vida. Porém muitas vezes nos esquecemos da responsabilidade que vêm junto com esse relacionamento. Somos chamados para sermos a luz do mundo e iluminar toda a escuridão ocasionada pela presença do mal à nossa volta. O grande problema é que constantemente nos omitimos dessa responsabilidade e ao invés de iluminarmos tudo e todos ao nosso redor, é como se colocássemos essa luz onde ninguém pudesse ver. Viva essa responsabilidade seja luz nos lugares onde Deus... ...

Leia mais →

Viagem para Colômbia para treinamento de PGs

Nos dias 05 a 08 de Outubro o Pr. Fernando e o Pr. Alexandre, ambos da Convenção Noroeste Paulista, estiveram no campo da Junta Geral de Missões em Tabatinga para realizar o Treinamento para formação de PGs e pregação do evangelho com os líderes de Tabatinga, Letícia(Colômbia) e Benjamin Constant. Na sexta-feira conhecemos um pouco da cidade de Letícia e passamos um tempo precioso com o Pr. Vilson e sua família. E nos outros dias ministraram treinamento para os membros das igrejas locais. Acompanhe um pouco desta viagem nas fotos. ...

Leia mais →

Batismo na 1° igreja em Jales

No último domingo a 1° igreja em Jales realizou o batismo de pessoas. Motivo de alegria para todos por mais 15 vidas que aceitaram o amor gracioso do Pai. Bem vindos a família! ...

Leia mais →

Batismo da 2° igreja em Rio Preto

Neste final de semana os irmãos da segunda igreja em rio preto estiveram em grande festa com o batismo de 8 pessoas. Louvamos a Deus por mais 8 preciosas vidas que aceitaram o amor gracioso do Pai. Sejam bem vindos a família! Fotos por: Loreta Rodrigues ...

Leia mais →

Batismo na 2° igreja em Jales

Na noite de ontem a 2° igreja em Jales esteve em festa com o batismo de 7 pessoas. Festa no céus e entre a igreja também. Louvamos a Deus por essas novas vidas em nosso meio. Bem vindos a família! ...

Leia mais →

A Reforma Protestante e o desafio do pastoreio mútuo na igreja

A Reforma Protestante foi um movimento usado por Deus para tirar a igreja de muitas práticas que não tinham qualquer fundamento bíblico. Um deles diz respeito ao especto pastoral da igreja. Conforme apregoado primeiramente por Lutero, e depois fortalecido pelos demais reformadores, o sacerdócio da igreja não é limitado a algumas pessoas especiais, mas é um chamado de Deus para todos os santos. No entanto, esse aspecto defendido pelos reformadores não ganhou a consistência necessária para muitos cristãos da igreja ocidental. Na prática, ainda fazemos distinção entre o sacerdócio dos “sacerdotes” e o sacerdócio dos “crentes”. De fato, mesmo os reformadores, ainda que apregoassem esse conceito, na prática não conseguiram se distanciar do sistema sacerdotal existente na igreja, desde o quarto século. Assim como os reformadores não conseguiram romper totalmente com o clericalismo, a maioria de nossas igrejas ainda reproduz... ...

Leia mais →

Uma igreja viva investe tempo para caminhar junta

Quando falamos em igreja viva, é grande a tendência de nos lembrarmos daquela igreja em que os irmãos compartilhavam o que tinham livremente e com amor: “Da multidão dos que creram, uma era a mente e um o coração. Ninguém considerava unicamente sua coisa alguma que possuísse, mas compartilhavam tudo o que tinham. Não havia pessoas necessitadas entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda e o colocavam aos pés dos apóstolos, que o distribuíam segundo a necessidade de cada um” (Atos 4:32,34-35 NVI). Ao lermos este relato, usualmente pensamos no quão distante estamos de compartilharmos aquilo que é nosso com o próximo, com o nosso irmão. É um sentimento pelo qual até ansiamos, mas de que logo esquecemos quando pensamos nos próximos boletos que teremos que pagar. Ao lermos esta passagem,... ...

Leia mais →

Servir e amar na cidade

Nossa igreja, como tantas outras, está plantada dentro de uma cidade. A frase, além de óbvia, parece que não oferece caminhos de continuar esse texto. Será? Antes de te responder, me diga: onde você nasceu? Onde está sua escola? Quando você vai para sua casa, quais caminhos você utiliza? Onde fica o seu trabalho? Todas essas respostas terão como núcleo principal (mesmo que seja um sujeito oculto) a palavra “cidade”. Não é pouca coisa imaginar que praticamente tudo o que fazemos hoje em dia acontece no contexto da cidade. Mesmo quando nos deslocamos por estradas, mar ou ar, sempre buscamos de novo pisar, viver e curtir uma cidade. Quando levei recentemente o Rafa para um sítio, parece mesmo que estamos em outra dimensão, o mundo rural, onde tudo é estranho e diferente para gente urbana como minha família (veja bem,... ...

Leia mais →