Categoria : Missões

Razões para participar de um Pequeno Grupo

Jesus nos ensinou o modelo de igreja em Pequenos Grupos (PG). Seu ensino foi prático e aplicável em nossos dias. O PG de Jesus tinha 12 homens simples que fizeram coisas extraordinárias. O texto Bíblico registrado em Atos dos Apóstolos, diz que os cristãos “[…] continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos” (At 2:42-47 – NVI). Esse texto nos mostra que os cristãos do primeiro século não apenas viviam a igreja nos lares, mas contavam com a simpatia da comunidade e, principalmente, novas pessoas eram alcançadas pelo evangelho todos os dias. Você já faz parte de um PG? Veja... ...

Leia mais →

Oração: ferramenta poderosa do PG

“A oração é a atividade mais importante do líder de pequeno grupo. Se um líder de pequeno grupo pudesse fazer somente uma coisa para tornar seu grupo mais eficaz, esta coisa teria de ser a oração. ” (S. D. Gordon) A oração é a ferramenta mais fascinante para a pessoa que deseja ministrar outros. É uma das coisas mais simples que podemos fazer. Tudo que precisamos fazer é sentar (ou  ajoelhar) e elevar alguém à presença de Deus. No entanto, a maioria de nós vai ter de admitir que a oração pelos outros é uma das coisas mais difíceis para se colocar em prática. Para um líder de Pequeno Grupo, a oração deve ser um auxílio inegociável. Deve-se reconhecer a importância de separar um tempo diário na agenda para orar e orar muito! A oração é a tarefa mais importante... ...

Leia mais →

Pode entrar!  “A benção de ser anfitriã de um pequeno grupo.”

“Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos.” Hebreus 13:2 Vivemos um tempo em que se fala muito sobre inclusão social e viver sem preconceitos, de ter vários tipos de relacionamentos. Uma geração cada vez mais pluralista. Ao mesmo tempo ela nunca esteve tão exclusiva, seletiva. As redes sociais que nos conectam com o mundo é a mesma que permite incluir ou excluir quem quisermos. Por isso é importante refletirmos se não estamos fazendo assim também no ministério da hospitalidade, selecionando quem iremos receber em nossa casa e compartilhar o amor de Cristo. O texto acima tem muito a nos ensinar e nos motivar na prática desse ministério com amor e dedicação.  No passado, as pessoas costumavam se conhecer pelo nome. Lembro-me de um episódio no nosso ministério quando fomos a uma cidade pequena... ...

Leia mais →

Batismo da 1° igreja de Votuporanga

No último final de semana, a 1° igreja de Votuporanga localizada na rua Minas Gerais realizou uma grande festa com o batismo de 8 pessoas. Louvamos a Deus pelos nossos novos irmãos em Cristo. Bem vindos a família! ...

Leia mais →

Como devemos responder às Boas Novas?

As boas obras não são ruins. Elas são boas. Como cristãos, devemos querer fazê-las. Somente porque não somos salvos segundo as nossas obras não significa que não devemos nos preocupar em buscar uma vida de alegre obediência à Palavra de Deus. Jesus afirma de modo enfático: “Se me amais, guardareis os meus mandamentos” (João 14.15). A obediência, embora débil e fraca, é prova do nosso amor por Cristo. Longe de enfraquecer o evangelho da graça, as boas obras são o complemento perfeito para o evangelho. Salvo, não pelas boas obras Para ser claro, as boas obras são ruins quando são consideradas como o fundamento da salvação. Uma pessoa não é salva pelas obras, mas pela graça de Deus mediante a fé em Cristo. O apóstolo Paulo explica: Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de... ...

Leia mais →

Batismo da igreja de Urânia

Neste último sábado tivemos na igreja de Jales 2 o batismo de 3 mulheres da igreja de Urânia. Louvamos a Deus pela escolha dessas mulheres por Cristo. Bem vindas a nossa grande família! ...

Leia mais →

Quando amamos a igreja

Quando amamos, temos motivação suficiente para agirmos com base nesse amor. O amor é gerador poderoso de atitudes e atos coerentes e ferventes (Rm 12.11). Quando amamos a igreja de Jesus, somos capazes de orar e trabalhar intensamente por ela, por sua unidade e pelo seu crescimento em todas as dimensões, como o Senhor Jesus ensinou em Sua oração sacerdotal de João 17. As coisas não acontecem na igreja por falta de amor dos seus membros. A igreja fica parada e, muitas vezes, estagnada por culpa daqueles que não a amam. Estas pessoas estão voltadas para os seus interesses pessoais. A igreja não é prioridade em suas agendas. O nosso modelo de amor é o Senhor Jesus que deu a Sua vida pela igreja (1 Pe 1.17-21). Ele nos indaga: Morri na cruz por vocês e o que vocês têm... ...

Leia mais →

Quando a igreja deixa de cumprir a missão?

Quando a igreja deixa de cumprir a missão? O texto a seguir pode nos ajudar a responder esta pergunta, visto que, nos apresenta duas situações envolvendo os discípulos de Jesus. Uma das situações envolve os três principais discípulos: Pedro, Tiago e João. Já a outra, tudo indica, está relacionada aos outros nove discípulos. A primeira acontece no alto de um monte; a segunda no pé do monte. Confiram: No alto do monte Certo dia, Jesus tomou três de seus discípulos e subiu com eles a um alto monte para orar. Enquanto Jesus orava, a aparência de seu rosto se transformou e foi então que apareceram Moisés e Elias. Eles passaram a conversar com Cristo sobre a sua morte, que estava próxima de cumprir-se. Quando Moisés e Elias iam se retirando, os discípulos acordaram e ficaram apavorados. Diante disso, Pedro pediu... ...

Leia mais →

A igreja precisa de poder

“Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia, Samaria e até aos confins da terra” (At 1.8). A igreja é o povo chamado para fora do mundo, para voltar ao mundo, como testemunha de Cristo no mundo. Não sendo do mundo, vive no mundo, para pregar o evangelho por todo o mundo, a toda a criatura, fazendo discípulos de todas as nações, até aos confins da terra. Para cumprir essa grande comissão a igreja precisa de poder. Destacamos, à luz do texto em epígrafe, quatro verdades: Em primeiro lugar, uma capacitação sobrenatural. “Mas recebereis poder…”. A igreja não realiza a grande comissão com seus próprios recursos. Não podemos pregar, testemunhar e fazer discípulos desprovidos de poder. Esse poder não é uma habilidade inata que possuímos. Não... ...

Leia mais →