Categoria : Missões

Servir e amar na cidade

Nossa igreja, como tantas outras, está plantada dentro de uma cidade. A frase, além de óbvia, parece que não oferece caminhos de continuar esse texto. Será? Antes de te responder, me diga: onde você nasceu? Onde está sua escola? Quando você vai para sua casa, quais caminhos você utiliza? Onde fica o seu trabalho? Todas essas respostas terão como núcleo principal (mesmo que seja um sujeito oculto) a palavra “cidade”. Não é pouca coisa imaginar que praticamente tudo o que fazemos hoje em dia acontece no contexto da cidade. Mesmo quando nos deslocamos por estradas, mar ou ar, sempre buscamos de novo pisar, viver e curtir uma cidade. Quando levei recentemente o Rafa para um sítio, parece mesmo que estamos em outra dimensão, o mundo rural, onde tudo é estranho e diferente para gente urbana como minha família (veja bem,... ...

Leia mais →

A igreja fora dos portões

Os profetas, Jesus e os apóstolos pregaram nas ruas, nas praças, fora dos portões. Eles percorriam as cidades, as vilas, os campos. Estavam onde o povo estava. A missão deles era principalmente centrífuga, para fora dos portões. Hoje, concentramos nossas atividades no templo. Invertemos a ordem. Em vez de irmos lá fora, onde as pessoas estão, queremos que elas venham a nós, onde nós estamos. Nosso testemunho tornou-se intramuros. Nossa missão tornou-se centrípeta, para dentro. Em vez de irmos ao fundo para lançarmos as redes para pescar, estamos pescando no raso. Fazemos uma pesca de aquário. Multiplicamos nossos esforços para fazermos demorados treinamentos, mas não colocamos em prática o que aprendemos. Fazemos congressos e conferências para aumentarmos nosso cabedal teológico, mas esse conhecimento não se traduz em ação missionária. Cruzamos mares e atravessamos fronteiras para adquirirmos o melhor conhecimento, mas... ...

Leia mais →

Marcas de uma igreja acolhedora

Igrejas que se tornam fortes e fazem diferença são acolhedoras. Todas as pessoas são bem-vindas. Todas são chamadas, desafiadas e instruídas no discipulado de Cristo. O ministério da igreja é planejado, saturado em oração e estruturado para que as pessoas sejam acolhidas. A boa recepção no templo, nos grupos de convivência, na Escola Bíblica e no ministério infantil é apenas um pequeno passo. O acolhimento continua sendo visto na maneira como cada pessoa é tratada nos diferentes contatos que tem com os irmãos; no fortalecimento dos grupos de comunhão e no modo como os diferentes ministérios servem. Numa igreja acolhedora haverá sempre essa dinâmica: buscar, receber, integrar, pastorear com amor, demonstrar misericórdia e bondade com o necessitado, treinar e enviar para que outros sejam buscados, integrados. E a dinâmica continua sem sofrer interrupções. Na igreja acolhedora, as pessoas compreendem o... ...

Leia mais →

Notícias da Bolívia: Crianças uniformizadas

Louvamos a Deus por tudo o que Ele tem feito para o crescimento do trabalho com as nossas crianças! Em especial nesses dias Deus as abençoou com os uniformes para a escola bíblica. Elas ficaram muito felizes. Agradeço a contribuição da região noroeste Paulista, a ajuda do casal Messias e Cristiana(Vila Kelin), e o esforço do nosso pastor Marcos na ajuda com a arte e etc. Queria que todos estivessem aqui para contemplar o sorriso no rosto de cada criança. #AdelanteIAPBolívia As nossas contribuições nas campanhas regionais também beneficiam as missões realizadas na igreja da Bolívia. Contribua você também! ...

Leia mais →

Alcançando visitas para seu pequeno grupo

Lembre-se: ninguém se torna membro da Igreja sem antes ter sido um visitante. Se você tiver poucos convidados, terá poucos membros. Como aumentar o número deles? Tom Rainer afirma: “Se uma pessoa visita a igreja pela primeira vez, a probabilidade de ela retornar uma segunda vez é maior se você contatá-la dentro de 36 horas após a visita”. Outra pesquisa revela que: “Quando alguém faz uma visita de 15 minutos aos visitantes que vieram pela primeira vez, dentro de 36 horas, 85% deles voltarão na semana seguinte. Se a visita for feita em até 72 horas, 60% deles voltarão. Se for sete dias depois, 15% voltarão. Se o pastor fizer esse trabalho de visitação, e não um membro voluntário, o resultado cai pela metade”. Charles Arn apresenta cinco princípios importantes a seguir, como forma de ajudar a aumentar o número... ...

Leia mais →

O desafio da transmissão da fé

Duas pesquisas feitas há pouco tempo, uma nos Estados Unidos e a outra no Canadá, mostram que entre 60 a 70% dos jovens que cresceram na igreja se afastam da fé e da instituição religiosa no início da fase adulta, e metade deles não reconhecem a tradição religiosa em que foram criados, considerando-se ateus ou agnósticos. As razões para o abandono da fé e da igreja são várias e, de certa forma, complexas. Muitos jovens entrevistados admitiram que, em algum momento, começam a questionar o significado da fé e da Igreja. Isso deve nos levar a refletir sobre a credibilidade da fé cristã. Estudiosos definem a secularização como o processo por meio do qual as instituições religiosas, bem como o pensamento religioso perdem sua relevância social. Porém, antes de perder a relevância social, perde-se a relevância pessoal da fé. A... ...

Leia mais →

Razões para participar de um Pequeno Grupo

Jesus nos ensinou o modelo de igreja em Pequenos Grupos (PG). Seu ensino foi prático e aplicável em nossos dias. O PG de Jesus tinha 12 homens simples que fizeram coisas extraordinárias. O texto Bíblico registrado em Atos dos Apóstolos, diz que os cristãos “[…] continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos” (At 2:42-47 – NVI). Esse texto nos mostra que os cristãos do primeiro século não apenas viviam a igreja nos lares, mas contavam com a simpatia da comunidade e, principalmente, novas pessoas eram alcançadas pelo evangelho todos os dias. Você já faz parte de um PG? Veja... ...

Leia mais →

Oração: ferramenta poderosa do PG

“A oração é a atividade mais importante do líder de pequeno grupo. Se um líder de pequeno grupo pudesse fazer somente uma coisa para tornar seu grupo mais eficaz, esta coisa teria de ser a oração. ” (S. D. Gordon) A oração é a ferramenta mais fascinante para a pessoa que deseja ministrar outros. É uma das coisas mais simples que podemos fazer. Tudo que precisamos fazer é sentar (ou  ajoelhar) e elevar alguém à presença de Deus. No entanto, a maioria de nós vai ter de admitir que a oração pelos outros é uma das coisas mais difíceis para se colocar em prática. Para um líder de Pequeno Grupo, a oração deve ser um auxílio inegociável. Deve-se reconhecer a importância de separar um tempo diário na agenda para orar e orar muito! A oração é a tarefa mais importante... ...

Leia mais →

Pode entrar!  “A benção de ser anfitriã de um pequeno grupo.”

“Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos.” Hebreus 13:2 Vivemos um tempo em que se fala muito sobre inclusão social e viver sem preconceitos, de ter vários tipos de relacionamentos. Uma geração cada vez mais pluralista. Ao mesmo tempo ela nunca esteve tão exclusiva, seletiva. As redes sociais que nos conectam com o mundo é a mesma que permite incluir ou excluir quem quisermos. Por isso é importante refletirmos se não estamos fazendo assim também no ministério da hospitalidade, selecionando quem iremos receber em nossa casa e compartilhar o amor de Cristo. O texto acima tem muito a nos ensinar e nos motivar na prática desse ministério com amor e dedicação.  No passado, as pessoas costumavam se conhecer pelo nome. Lembro-me de um episódio no nosso ministério quando fomos a uma cidade pequena... ...

Leia mais →