Categoria : Jovens

A cruz de Cristo e a tragédia em Suzano

A cruz de Cristo se transformou num acessório de moda cristã. Ter uma cruz no peito não causa mais nenhum perigo. É uma simbologia lindíssima que foi esvaziada de seu poder. Isso está muito errado. Desde o início, a cruz foi vista como uma ofensa, um escândalo, um verdadeiro escárnio público. Por causa disso, ela deveria mudar toda a nossa forma de ver a vida: como enxergamos o sofrimento, a vergonha, a hostilidade, a violência e a crueldade neste mundo. Mas, infelizmente, a cruz não nos escandaliza mais. A banalização da cruz tem produzido o efeito oposto que ela mesma propõe: uma vida confortável. Nos tornamos uma igreja acostumada com a vida confortável. Perdemos de vista que seguir a Jesus é algo perigoso. Para os primeiros discípulos, ser cristão era nada mais nada menos que por em risco a própria... ...

Leia mais →

Por uma vida de santidade

Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, (1 Pedro 1:15) Os Dez Mandamentos estabelecem para nós padrões muito elevados. Eles nos desafiam a dar a Deus nossa adoração exclusiva, espiritual, coerente, regular e obediente, como também a preocupar-nos com a integridade da vida, do lar, da propriedade e do bom nome de nosso próximo. Compreender as implicações radicais dessas exigências reveladas por Jesus no Sermão do Monte percebendo nelas uma convocação a amarmos a Deus com todo o nosso ser e a amarmos o nosso próximo como a nós mesmos é capaz de levar-nos a um profundo desespero. De fato, foi este o propósito inicial de Deus ao nos dar a lei – expor e condenar nossos pecados, tirando assim de nós toda e qualquer esperança de salvar a... ...

Leia mais →

Levanta a cabeça princesa, senão a coroa caí

Depois de muito falado a frase ano passado, esses dias ela me veio a memória em paralelo a um versículo bíblico muito conhecido nosso: “mantenha os olhos fixos em Jesus, autor e consumador da fé” Hebreus 12.2. Podemos e devemos meditar nele. Na vida passamos por momentos difíceis de viver, as lutas as vezes nos deixam cabisbaixos, desanimados com a vida, por vezes duvidando do amor e cuidado de Deus conosco. O autor de Hebreus possivelmente passou por momentos assim, e inspirado pelo Espírito Santo foi lembrado daquilo que Jesus passou e apesar disso Ele continuando fiel e confiante no amor cuidadoso de Deus. O autor ainda nos ajuda a entender como Jesus conseguiu passar tudo, Ele sabia dos propósitos de todo sofrimento e de toda a alegria lhe estava proposta, foi assim que Ele conseguiu suportar toda a afronta... ...

Leia mais →

Feche os olhos para sobreviver

Por Genilson Soares da Silva Assistiu Bird Box? Eu o assisti nas minhas férias. Caso você ainda não o assistiu, mas pensa em assisti-lo assim que puder, não siga em frente: spoiler. Esse filme, que teve como base um livro de mesmo nome, de 2014, conta o drama de uma mulher e duas crianças que viajam de barco, com vendas nos olhos. Estão em busca do único lugar que supõem poder abrigá-las dos seres que fazem com que todos que olham para eles se matem na mesma hora. Assim que chegam perto do local, a tensão que já era grande se torna ainda maior. Porque os tais seres fazem e dizem de tudo para induzir a mulher e as crianças a abrirem os olhos. Mas todos aguentam firme. Assim que entram no abrigo, se dão conta de que quase todos... ...

Leia mais →

Quando estamos de barriga cheia

Se estes dias fossem narrados pelas comidas que comemos ficaríamos assustados. É muito. É demais. Carnes, saladas, massas, doces, frutas, castanhas, bebidas, bolos, tortas, pavês, mousses, sorvetes, quitutes sem fim, de tudo se quer comer um pouco, ou muito! Enfim, o cardápio é extenso, farto, tentador e faz com que 99% decida deixar a dieta para depois das festas. Bem depois… Resultado? O mais fácil de se perceber é a barriga cheia. Esqueça a educada frase “estou satisfeito”, ela não combina com a assustadora quantidade. A frase que se encaixa é a bruta “tô cheio!”. A barriga cheia você sabe, provoca azia, preguiça e muita sonolência. Além, é claro, dos riscos evidentes para uma boa saúde. Seria como se a música dos Titãs tivesse a seguinte letra: “A gente não quer só comida, a gente quer comida, muuuuita comida, mais... ...

Leia mais →

#tbt: Dias do primeiro amor

A sensação das redes sociais, atualmente, é a postagem de recordações em forma de uma expressão denominada #tbt, que em inglês quer dizer throwback thursday, ou seja, em português, “volte à quinta-feira”. Essa expressão é usada para as pessoas postarem, nas quintas-feiras, fotos que remetam a alguma lembrança ou a uma saudade de tempos passados em suas redes sociais. Sendo assim, como geralmente são as lembranças boas e não as ruins que são mais compartilhadas, que tal se essa ideia fosse aproveitada para relembrarmos, não só às quintas-feiras, mas todos os dias, o nosso primeiro amor com Cristo? Em Apocalipse, capítulo 2, versículo 4, Deus revelou sua tristeza com a igreja de Éfeso por ela ter abandonado o seu primeiro amor, embora fosse uma igreja diligente e esforçada. É comum em dias tão corridos e atarefados que o nosso relacionamento... ...

Leia mais →

Você é uma Nutella na fé?

Eita! Que tema polêmico! Já vamos começar causando… Você é uma mulher de fé? É uma crente raiz ou Nutella? Se você pensou para responder, considere-se na segunda opção. Vivemos num mundo tão difícil e somos bombardeadas todos os dias com coisas naturais e espirituais que podem abalar a nossa fé. Mas, o que é fé mesmo? Parece um jargão religioso dizer que “a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.” (Hb 11:1), mas a fé é justamente crer sem ver, acreditar que alcançaremos mesmo que as circunstâncias digam que não. É acreditar que Deus pode curar uma doença incurável, que a estéril pode gerar filhos, que o dependente químico pode ser liberto, que o criminoso pode se tornar um pastor… A fé é loucura! Há pouco tempo... ...

Leia mais →

Abra os olhos

Por Genilson Soares da Silva A fila do pão estava enorme hoje. Parecia que todo mundo aqui do bairro onde moro resolveu comer pão no café da manhã. Na fila havia uma mulher que demorou o maior tempão para escolher o queijo que iria levar pra casa. Se disse impressionada com a variedade e sabores. E os queijos eram mesmo muito atraentes. Mas a fila tinha que andar! O Adão e a Eva também ficaram impressionados com o queijo. Tão impressionados que nem se lembraram da ratoeira. Está dito que quando a Eva viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que estava como ela, que comeu também. E deu no que deu, foram pegos pela... ...

Leia mais →

“Deus, minha segurança está em ti”. Está mesmo?

Ontem, depois de dizer “Pai, não há nenhum outro deus em quem eu confie além do Senhor”, parei minha oração no meio e me perguntei se aquilo era verdade mesmo. Não adoro a outras divindades como as de religiões gregas, egípcias, africanas e nórdicas, nem atribuo características místicas ao sol, à lua, ao mar. Não peço para que nenhum santo interceda por mim, nem me agarro a objetos ou a costumes supersticiosos. Mas vira e mexe parece que meu coração só vai deixar de ficar atribulado se eu tiver certeza de como será o futuro. Um constante desejo meu é o de poder espiar dois meses, dois anos, duas décadas lá na frente, e então poder ficar tranquila ao voltar pra hoje, sabendo como tudo vai desenrolar. Isso é o contrário do que Deus pede que eu exerça em fé,... ...

Leia mais →

Volte para casa

A fase da adolescência é acompanhada por descobertas, e às vezes de um ímpeto por liberdade, maquiado por rebeldia. Nosso livre arbítrio é potencializado pela ação hormonal; nos achamos tão certas e tantas vezes tão perseguidas e incompreendidas que somos movidas a achar que podemos conduzir a nossa vida, e é naquele momento que surge o desejo de sair de casa: Você se lembra dessa fase? Quantas vezes bateu a porta do quarto? Deu uns bons gritos? Talvez, algumas de vocês até tiveram coragem de sair de casa; com mochila nas costas, sair para desbravar o mundo, mas, quem teve coragem ou não, teve medo, acompanhado de muita ansiedade. Teve o coração acelerado, teve pensamentos vagos, de como seria se tudo desse errado. Daí, retornar para casa, como seria vergonhoso! Como olhar para meus pais? Como encarar os amigos? O... ...

Leia mais →