Categoria : Institucional

A secularização da igreja, uma ameaça real

A secularização entra na igreja quando as pessoas continuam defendendo as mesmas doutrinas ortodoxas, mas não as colocam em prática na vida diária. Destaco, por exemplo, as festas de casamento da maioria dos crentes hoje. Estamos copiando o modelo do mundo. O padrão do mundo está prevalecendo até mesmo entre as famílias cristãs. Há um profundo descompasso entre o culto realizado no templo e a festa que acontece logo após no cerimonial. A música que toca no cerimonial não tem mais nada a ver com o culto. Bebida alcoólica rola à vontade. As luzes multi-coloridas, semelhantes às boates modernas acendem e o povo de Deus cai na pista de dança. Muitos voltam para casa bêbados. Será que Cristo faria isso? Será que os apóstolos aprovariam isso? Será que os crentes fiéis do passado participariam com deleite dessas festas? Será que... ...

Leia mais →

A igreja precisa tratar a homossexualidade com normalidade

Declarações recentes de Eugene Peterson, autor da Bíblia “A Mensagem”, suscitaram uma nova onda de debates sobre cristianismo e homossexualidade. Recentemente, o pastor Eugene Peterson, autor da Bíblia A Mensagem, concedeu uma entrevista falando sobre sua mudança em relação as relações homossexuais. Ele não afirmar ser certo ou errado, mas passou a defender e aceitar essas relações de forma não bíblica. Meu ponto é que está surgindo um outro mito em nosso meio: o de que a igreja precisa caminhar para a aceitação da homossexualidade. Para muitos, esse é o caminho natural para a teologia contemporânea e para a igreja da pós-modernidade. Para nós, pessoas do Santo Livro, é claro que não. Isso também não é verdade. Ao contrário de uma hermenêutica (interpretação) que encontra significado no leitor e no mundo do leitor, nós cristãos encontramos o significado e a... ...

Leia mais →

Uma igreja que impacta a sociedade é uma igreja que ora

Se a oração é uma das bases primordiais e indispensáveis na vida de um verdadeiro cristão, então ela também é uma das mais fortes armas de impacto e transformação da qual a igreja dispõe. Isso se deve ao fato de que orar é muito mais do que conversar com Deus, não se tratando de dizer o que Deus tem que fazer, mas de concatenar-se a Ele. Uma oração eficaz é como a quebra de uma taça de cristal com a voz. Quando se alcança com a frequência da voz a mesma frequência das moléculas da taça, a energia de tais moléculas se eleva paulatinamente até que ocorre a quebra. Assim, se conseguirmos nos unir em uníssono à concordância daquilo que já está no coração de Deus, então atingimos o ponto necessário para que portas se abram, milagres se consolidem, destinos... ...

Leia mais →

Renove sua visão sobre a igreja

A Igreja não é um clube, onde cada um paga sua mensalidade e vive isoladamente. Alguns ainda pensam que seus dízimos sejam como a contribuição de um clube. Nós contribuímos para que o reino de Deus avance e não para termos algum tipo de benefício pessoal como em um clube. A Igreja não é um abrigo de salvos, onde cada um busca os seus próprios interesses. Não estamos aqui para fazer a nossa própria vontade, mas sim a vontade daquele que nos chama das trevas para a sua luz. A Igreja não existe em nossa função; antes, nós estamos aqui em função do propósito de Deus. A Igreja também não é uma prestadora de serviços, da qual sou apenas um cliente esperando ter as minhas necessidades atendidas. Muitos encaram a Igreja como uma prestadora de serviços espirituais, na qual podem... ...

Leia mais →

Os dias não eram assim

Nasci em 64, assisti algumas copas e olimpíadas. Acompanhei governos e vários de seus planos. Acompanhei incêndio de prédio pelo rádio, pois na época não tínhamos televisão em casa. Acompanhei a passagem do preto e branco para o colorido. Fiz curso de datilografia(!). Vi o Opala sair de linha. Me impressionei com o fax, depois com o e-mail, a internet e um monte de inovações digitais. Fui convidado para participar no Orkut. Mandava revelar filme com as fotografias das viagens que fazia, metade queimava. Comi doce de bar, usei conga, joguei bola com ki-chute. Tive muitos discos de vinil. Saboreei o inconfundível x-salada do Jack in The Box. Andava com minha pasta 007 de office-boy pelas ruas do centro de São Paulo, sempre cheia de dinheiro para fazer pagamentos nos bancos, nunca fui roubado, nem mesmo ameaçado. Curti muito o... ...

Leia mais →