Categoria : Institucional

Dica de Livro: Simplifique        

Há quanto tempo você não encontra tempo para respirar, a sua agenda e as suas finanças não estão equilibradas, e os seus relacionamentos não estão fluindo com tranquilidade? Há quanto tempo você não se sente verdadeiramente em paz, pleno e conectado com Deus? Talvez seja hora de simplificar a sua vida. O autor de best-sellers Bill Hybels fala a partir de experiência própria: Simplificar é possível. Neste livro revolucionário, ele compartilha conosco sobre seu chamado para o despertamento quando ele se reconheceu como um escravo de sua agenda; e nos conta como precisou fazer uma pausa, realinhar suas prioridades e fazer mudanças antes que fosse tarde demais. Por meio de dez ações fundamentais, Bill revela ferramentas práticas marcantes que o ajudaram a estabelecer uma vida focada, simplificada e recompensadora — e a manter tudo isso por um longo período de... ...

Leia mais →

A fraqueza do querer

Novelas, faz décadas que não tenho paciência para assistir e acompanhar. Mesmo. Mas vira e mexe, me abordam e me escrevem pedindo minha opinião sobre elas. No momento a bola da vez é a dita cuja que é exibida depois do Jornal Nacional. A lista de indignações por conta da ficção novelística é enorme. Pediram que eu separasse um tempo, pelo menos uma noite, para assistir ao menos um capítulo. Passo. Não é conversa fiada, o fato é que, graças a Deus, falta-me duas coisas: interesse e tempo. A insistência continuou. Então leia as reportagens e críticas sobre a novela, me aconselharam. Praticamente todos os dias leio portais de notícias e jornais impressos. Como todo mortal, os assuntos que mais captam minha atenção me motivam a ler com mais detalhes, pesquisar, entender. Não é o caso das novelas. E por... ...

Leia mais →

Nosso desafio: esta geração

 “Não os esconderemos dos nossos filhos; contaremos à próxima geração os louváveis feitos do Senhor, o seu poder e as maravilhas que fez.” Salmos 78: 4. Quem se lembra de um professor que marcou a sua trajetória de vida? Você, que lê essas linhas, pode mencionar o nome de algum professor que foi muito importante para a sua vida? Seja por causa do seu “jeitão diferente”, seja por causa da forma que ensinou, seja por causa dos relacionamentos que foram construídos na sala de aula, o fato é que cada um de nós guarda do lado esquerdo do peito as lembranças de um professor muito especial e querido. Neste caso, estamos falando sobre os professores que trabalham nas escolas, cursos, faculdades e universidades espalhadas em nosso país. Mas, temos também professores que, ao longo da semana, estão engajados em cumprir... ...

Leia mais →

Ainda precisamos de uma Reforma?

No dia 31 de outubro, o início da Reforma Protestante alcançará um marco significativo: o de celebrar 500 anos. Em 1517, a atitude do monge agostiniano Martinho Lutero de pregar as 95 teses na porta do Castelo de Wittenberg causou um grande “reboliço” naquela época, tornando-se assim o estopim para uma reforma sem precedentes na igreja cristã medieval. Tanto Lutero quanto os demais reformadores objetivavam um retorno aos ensinamentos contidos na Palavra de Deus. Mas, no ano em que a Reforma Protestante comemora os 500 ano de seu início podemos nos perguntar: “será que ainda precisamos de uma Reforma”? E ainda: “qual é a necessidade de lembrarmos um acontecimento de tantos anos atrás”? Somente a graça (Sola gratia), somente a fé (Sola fide), somente Cristo (Solus Christus), somente as Escrituras (Sola Scriptura) e somente a Deus glória (Soli Deo gloria)... ...

Leia mais →

Deus colocou uma canção em seu coração

E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no SENHOR. (Salmos 40.3) Há uma canção em seu coração. Você sabia disso? Essa canção celebra o que você considera digno de celebração. Você considera digno de celebração aquilo no qual sua alma se alegra. Você se alegra – com a canção do seu coração – naquilo que sua alma encontra satisfação. Isto não significa que sua alma está tão satisfeita quanto poderia estar, ou que sua alma está satisfeita com as coisas que deveria estar. De fato, muitas pessoas celebram coisas que não são necessariamente dignas de serem celebradas. Infelizmente, bilhões louvam aquelas coisas que definham suas almas e os levam à beira da morte eterna. Alguns ainda cantam enquanto caem de um penhasco para a escuridão.... ...

Leia mais →

Congresso Ministerial e Ovelha por um dia”

No último sábado e domingo os pastores e esposas de nossa convenção participaram de um congresso ministerial. No sábado o congresso foi ministrado pelo DEMI Geral e o Ovelha por um dia ministrado pelo Pr. Fernando Duarte. A proposta do encontro nessa oportunidade teve como tema doenças emocionais, compartilhamos momentos de aprendizado do assunto, oração e comunhão. Louvamos a Deus pela equipe que Ele tem levantado nessa convenção e continuamos pedindo as bençãos do Pai sobre cada um deles. ...

Leia mais →

Por que não oramos

Ou se pedir peixe, lhe dará uma cobra? Se vocês, apesar de ser em maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai de vocês, que est á nos céus, dará coisas boas aos que lhe pedirem! (Mateus 7.10-11) As nossas necessidades urgentes deveriam ser motivo suficiente para nos fazer orar. Mas, como se isso não bastasse, Jesus usa uma bela ilustração da vida familiar para nos persuadir a orar. Nem uma criança muito problemática receberia dos seus pais uma cobra em vez de um peixe. Com essa ilustração, Jesus está dizendo: “A sua natureza humana é corrupta. Você não chega nem perto de ter a bondade de Deus, mas, ainda assim, você dá bons presentes aos seus filhos. Pelo fato de Deus, o seu Pai celestial, ser perfeito, ele não lhe daria boas coisas se você... ...

Leia mais →

Entre dores e amores: comunhão na comunidade

“Amar é sempre ser vulnerável. Ame qualquer coisa e certamente seu coração vai doer e talvez se partir. Se quiser ter a certeza de mantê-lo intacto, você não deve entregá-lo a ninguém. Envolva-o cuidadosamente em seus hobbies e pequenos luxos, evite qualquer envolvimento, guarde-o na segurança do esquife de seu egoísmo. Mas nesse esquife – seguro, sem movimento, sem ar – ele vai mudar. Ele não vai se partir – vai tornar-se indestrutível, impenetrável, irredimível. A alternativa a uma tragédia ou pelo menos ao risco de uma tragédia é a condenação. O único lugar onde se pode estar perfeitamente a salvo de todos os riscos e perturbações do amor é o inferno”. [C. S. Lewis em Os Quatro Amores] Onde existem pessoas, estamos sujeitos ao sofrimento Cresci no ambiente de comunhão da comunidade cristã. Ali, aprendi, fui desafiada, encorajada, nutrida... ...

Leia mais →

Cai, cai conexão

O desespero fica estampado na cara. A conexão cai e tudo para, conversas, acessos, vídeos, fotos, e-mails, informações, serviços bancários, comunicação. É como se perdêssemos um órgão vital do nosso corpo. O mundo digital mudou radicalmente nossos hábitos. Quando os celulares ainda não tinham lista de contatos, nós tínhamos os números de telefone memorizados sem qualquer dificuldade. E a lista sempre era grande, no meu caso, por exemplo, eu sabia o número dos meus pais, sogros, tios, irmãos, primos, cunhados, empresa, clientes, amigos e ainda uma centena de famílias da igreja. E hoje? Não sabemos nem o nosso número! Se estivermos numa cidade estranha e perdermos nosso celular, simplesmente não lembramos os números das pessoas que poderiam nos ajudar. O mesmo vale para as mais variadas situações, o que fazer quando a placa-mãe do carro, da geladeira, da tv, pifam?... ...

Leia mais →

Cinco pontos da adoração cristã

Li recentemente em um livro editado pelo meu professor D. A. Carson, que trata de adoração cristã, que nenhum tema suscita mais controvérsia no meio evangélico do que a questão de como devemos prestar nosso culto e louvor a Deus. É verdade. O assunto, já há muito tempo, tem sido contaminado pelas paixões com que seus articuladores apresentam suas opiniões. Nenhum outro texto bíblico me traz tanta orientação de uma só vez quanto o Salmo 105. Em seus primeiros 6 versos vejo o que costumo denominar de “os cinco pontos da adoração cristã”. Ei-los! Divulga – A adoração cristã rende (a adoração cristã não pode aparecer como o sujeito dos verbos render graças, cantar, etc.) graças ao Senhor, invoca seu nome, mas não se esquece de tornar conhecido entre os povos os seus feitos (105.1). Essa primeira máxima apresenta três... ...

Leia mais →