Categoria : Homens

Conselhos de Pedro para o cristão peregrino

Em sua primeira carta, dirigida aos cristãos espalhados pelo mundo, muitos deles refugiados e escravos, o apóstolo Pedro os encoraja por meio de ordens, pedidos e conselhos, com os quais podemos formular a seguinte paráfrase: Pensem bem, meus queridos, avaliem as coisas, sejam criteriosos e fiquem de olho, na expectativa dos acontecimentos! O mar não está pra peixe e realmente estamos vivendo os últimos tempos (1.13; 4.7; 5.8). Esqueçam o passado! Nada de paixões e pecados mesquinhos! Se Cristo rompeu com o pecado uma vez por todas, por que deixá-lo sussurrar em seus ouvidos? Eu sei que vocês às vezes se sentem livres, longe de sua terra natal. Talvez ninguém os conheça por aí. De fato, vocês são pessoas livres. Mas jamais usem dessa liberdade como desculpa para fazer o mal (1.14; 2.1, 11, 16; 3.10-11; 4.15). Pelo contrário, procurem... ...

Leia mais →

Casa do Pai

Para onde você pode sempre voltar “Estando ainda longe, seu pai o viu e, cheio de compaixão, correu para seu filho, e o abraçou e beijou”. (Lucas 15:20) Quando eu e minha esposa fechamos nossa casa no final daquele ano, em mais uma mudança para um novo país, entregamos as chaves às pessoas responsáveis. Assim, no dia da partida daquela cidade, meu chaveiro não tinha nenhuma chave nele. As chaves da casa que usei naquele ano, as do escritório em que trabalhei, todas elas não estavam mais lá. Sobrou apenas o chaveiro e sua argola. Olhar para ele e ver que não havia mais chaves era saber que não tínhamos uma casa no fim do dia para voltar e dizer “Ah, que bom é estar na minha casa”. Pelo menos seria assim nos próximos dias ou meses. Chegando à minha... ...

Leia mais →

O que Deus vê quando olha pra você?

Você alguma vez já perguntou para Deus o que Ele vê quando olha pra você? Vivemos em um mundo superficial, onde somos julgados pela aparência. Muitos fingem ser o que não são, para serem aceitos pela sociedade na qual estão inseridos. O ser humano sempre deu importância à aparência, isto não é de hoje. Veja o exemplo de Eva: ela foi atraída pela aparência (boa de comer, agradável aos olhos e desejável) Gen. 3:6 Se formos bem sinceros ao responder essa pergunta, vamos dizer que Deus não vê em nós apenas coisas boas, que o agrada. Somos seres imperfeitos, cheios de falhas, pecados e fraquezas. Se olharmos para a Bíblia, veremos homens considerados heróis da fé, mas com fraquezas semelhantes às nossas. Todos nós somos fracos, comparados ao exemplo maior que é Jesus. Mas, Deus olha para nós e vê... ...

Leia mais →

Simplesmente como Jesus!

Poucos dias atrás ouvi um líder religioso falando com muita autoridade que nós recebemos o mandamento para Amar e não para Julgar. Parece óbvio, mas me fez refletir sobre o quanto estamos condicionados à julgar. É praticamente automático, basta nos depararmos com qualquer situação que já vestimos nossa “toga de juiz” e partimos para o veredito, colocando nossas verdades como absolutas muitas das vezes. No ano de 2016, uma estatística informou que o planeta Terra tinha aproximadamente 7,5 bilhões de habitantes. Como somos únicos, eu arrisco dizer que cada um destes habitantes tem seu ponto de vista, seus conceitos e suas experiências de vida. Então como poderemos encontrar equilíbrio nas decisões e atitudes? Como devemos agir diante das situações? A Bíblia nos responde em várias passagens, cito uma delas em Lucas 6:40 “O discípulo não estará acima do seu mestre;... ...

Leia mais →

13 porquês para viver – O que pais cristãos podem aprender com a série 13 Reasons Why

“Nós conversamos com nossos filhos esta semana sobre as delícias da vida mais do que sobre as disciplinas da vida? Nos os inspiramos e guiamos mais do que os corrigimos?” — V. Gilbert Beers Muitos de vocês estão familiarizados com uma série da Netflix que está chamando a atenção de estudantes dos ensinos fundamental e médio. 13 Reasons Why é uma série baseada em um romance escrito por Jay Asher. Depois que a colega de classe por quem tinha interesse amoroso, Hannah Baker, comete suicídio, Clay Jensen fica inquieto para entender o porquê. Ao retornar da escola, encontra na varanda um pacote com o seu nome. Dentro do pacote, ele encontra várias fitas cassete gravadas por Hannah. Ela diz a ele que existem treze razões pelas quais ela decidiu acabar com a sua vida. Clay é uma delas. Se ele... ...

Leia mais →

Passe o bem

Por Genilson Soares da Silva Hoje cedo, fui deixar os meus óculos numa ótica do centro do lugar onde moro, para trocar as lentes – vou ver bem menos até amanhã à tarde. Na volta para o carro, um senhor, que se cobria com uma manta suja, me abordou assim: “o senhor tem uma moeda?” . Nessas horas, qual a reação padrão da gente? Sem sequer olhar para a cara do dito cujo, a gente avisa logo que está sem moeda. Tentei outra reação. Parei para saber o nome dele, de onde era e desde quando vivia na rua. O nome dele? Vinícius. Tem cinquenta e um anos, dos quais quarenta vivendo na rua. Nasceu e viveu parte da sua vida em Porto Alegre. É torcedor do grêmio. Depois desse papo breve, quis saber dele porque queria tanto uma moeda.... ...

Leia mais →

Saiu a lista dos convocados

Já vibrei e me emocionei em várias copas. Esta, no entanto, apesar da contagem regressiva para o seu início, simplesmente parece não empolgar a “pátria de chuteiras” como em outras épocas. Ando pelas ruas de várias cidades do Brasil, não vejo ruas e muros sendo pintados com o verde e amarelo, nada de bandeirinhas nos carros, até o momento nenhum estabelecimento comercial me brindou com uma tabelinha da copa, enfim, o famoso “clima de copa” ainda não aconteceu. Patrocinadores, lojistas e veículos de comunicação foram pegos no contrapé pela indiferença da torcida brasileira. As manchetes dos últimos meses explicam. A nação está saturada, enojada, cansada e indignada diante das corrupções que são reveladas e despejadas sobre suas carências sociais diariamente. Corrupções estas que não se limitam ao mundo dos políticos, exibem suas garras nas artes, nas escolas, nas empresas, nos... ...

Leia mais →

O tempo que temos na mão

Os filhos crescem, e a gente fica pensando: até quando vão precisar dos pais? O sinal da Jardim Botânico com a Maria Angélica fechou, os carros pararam e, quando íamos atravessar, o Martín, pela primeira vez, soltou a minha mão. Ele olhou para os lados, fez uma cara séria e foi, sozinho e decidido, cruzando as faixas brancas, a caminho do lado de lá. Foi só um pequeno gesto de um filho aos oito anos, mas, para o pai, que ficou com a mão solta no ar, foi um grande choque. A gente tem a ilusão de que os filhos vão precisar sempre de nós para comer direito, se vestir, se lembrar da hora e, é claro, atravessar a rua. É uma ideia aconchegante, que dá todo um sentido para a vida. A nossa, não a deles. Quando Martín me... ...

Leia mais →

Valentia é preciso

Horas antes de bater as botas, o então idoso Davi chamou o seu filho para instrui-lo sobre algumas coisas que teria que fazer. E como começa a sua última instrução? Começa pedindo para o filho ser valente. Davi pediu para o seu filho ser o que ele próprio havia sido. Davi viveu com valentia. Além disso, se cercou de homens valentes. Um deles, Eleazar. Pensa num homem valente. Ele esteve com Davi quando os filisteus se reuniram para a batalha. O combate foi tão terrível e violento que todos os israelitas pediram arrego. Todos não. Eleazar permaneceu no campo de batalha. Permaneceu para lutar. Lutou tanto contra os filisteus que a sua mão ficou dormente e grudou na espada. Você consegue imaginar como estava a mão dele? Ferida e sangrando. Mas Eleazar não pediu arrego. O homem era valente mesmo.... ...

Leia mais →

Não basta dizer, é preciso fazer

Muitos gostariam que o Sermão do Monte terminasse com a conhecida “lei áurea” — “Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas” (Mt 7.12). E o mais famoso sermão de Jesus terminaria com um bom resumo de tudo o que ele havia acabado de ensinar. Porém, Mateus não termina assim. Ele segue com uma recomendação e conclui com uma pequena parábola, na qual Jesus deixa claro o que ele espera dos seus ouvintes. Uma forma de entender a conclusão desse sermão são os pronomes: “nem todo o que “me” diz”, “aquele que faz a vontade do “meu” Pai”, “hão de dizer-‘me’”, “apartai-vos de ‘mim’”, “ouve as ‘minhas’ palavras”. Eles nos levam a considerar quem ensina, e não apenas o que se ensina. São essas palavras... ...

Leia mais →