Categoria : Artigo

A cruz de Cristo e a tragédia em Suzano

A cruz de Cristo se transformou num acessório de moda cristã. Ter uma cruz no peito não causa mais nenhum perigo. É uma simbologia lindíssima que foi esvaziada de seu poder. Isso está muito errado. Desde o início, a cruz foi vista como uma ofensa, um escândalo, um verdadeiro escárnio público. Por causa disso, ela deveria mudar toda a nossa forma de ver a vida: como enxergamos o sofrimento, a vergonha, a hostilidade, a violência e a crueldade neste mundo. Mas, infelizmente, a cruz não nos escandaliza mais. A banalização da cruz tem produzido o efeito oposto que ela mesma propõe: uma vida confortável. Nos tornamos uma igreja acostumada com a vida confortável. Perdemos de vista que seguir a Jesus é algo perigoso. Para os primeiros discípulos, ser cristão era nada mais nada menos que por em risco a própria... ...

Leia mais →

Seja o seu melhor, para a glória de Deus

Não importa se você é notada ou não, faça tudo da melhor maneira, pois ele sempre a vê Amada, escolhida, preciosa, agraciada, redimida, menina dos olhos de Deus… Estas são apenas algumas das afirmações que Deus faz sobre nós. Deus tem uma aliança de amor eterno conosco. E por que, então, muitas vezes nos sentimos tristes, infelizes, depreciadas, desvalorizadas, pequenas, com um enorme vazio dentro da alma? Porque nos esquecemos do real valor que temos. Porque muitas vezes usamos o “espelho errado para nos ver. Deus, após o dilúvio, renovou sua aliança com o ser humano e estabeleceu um sinal: “Quando eu trouxer nuvens sobre a terra e nelas aparecer o arco-íris, então me lembrarei da minha aliança com vocês e com os seres vivos de todas as espécies”(Gn 9.14). Semelhantemente, precisamos de um sinal que nos lembre do valor... ...

Leia mais →

Como minha religião pode mudar a educação em escolas seculares?

Como minha religião pode mudar a educação em escolas seculares, sem que eu seja tachado como um ET? Antes de responder a esta pergunta, permita-me fazer um apontamento. Frequentemente, as perguntas que fazemos sobre nossa participação cultural incluem essa preocupação com a maneira como seremos vistos pelas pessoas. Eu entendo a preocupação. Uma vez que somos cristãos e trazemos junto ao nosso nome o nome de Cristo, devemos nos preocupar com a maneira como somos vistos pelas pessoas. Isto não é necessariamente um problema. No entanto, é comum termos uma preocupação exagerada com nossa autoimagem, e isto pode se tornar uma armadilha para nós. Quando o desejo de sermos bem vistos pelas pessoas se torna nosso desejo maior, corremos o risco de negociar a nossa fidelidade a Deus para agradar as pessoas, e quando fazemos isso abrimos mão do instrumento... ...

Leia mais →

Mãe do pregador John Wesley deixou dicas de como educar as crianças à luz do Evangelho

Susanna Wesley criou 19 filhos com regras e limites claros, mas o fez com dedicação, compromisso e oração. A mestre em Psicologia Janete Suárez escreveu um artigo onde ela comenta sobre a educação para crianças e faz uso de dicas de Susanna Wesley, mãe do teólogo e evangelista John Wesley. Resgatando textos de sua biografia lançada em 1987, Janete explica como uma mulher conseguiu criar e educar à luz das Escrituras 19 filhos. “Uma das formas de estabelecer limites no processo educacional é apresentada por Susanna Wesley que teve 19 filhos entre os anos de 1690 e 1709. Ela não apenas os educou com regras e limites claros, mas o fez com dedicação, compromisso e oração. John Wesley, seu 15º filho, por exemplo, tornou-se um dos mais influentes teólogos cristãos britânicos”, conta Janete em seu artigo. Segundo ela, o próprio... ...

Leia mais →

Vaso Ruim… quebra

Quem nunca ouviu aquele ditado popular que diz que vaso ruim não quebra? Pois é, porém veremos que a palavra do Senhor nos mostra o contrário, vaso ruim quebra. Estava o oleiro fazendo sua obra sobre as rodas e o vaso que ele fazia se quebrou em sua mão, pelo que o oleiro tornou a fazer dele um vaso novo, conforme bem lhe pareceu. (Jeremias 18:3-4) Vemos que o vaso que o oleiro estava fazendo era de barro, assim o barro era sua matéria prima, todavia o vaso se quebrou em suas mãos. Vemos aí a fragilidade do barro que ao ser moldado se quebrou, mas o oleiro com toda sua habilidade e perfeição não desprezou esse vaso, ele não jogou fora o vaso de barro que estava sem forma em suas mãos,  ele simplesmente amassou o barro e fez... ...

Leia mais →

Que crise resiste ao contentamento?

Um dia você é jovem e faz inúmeros planos, e no outro Cristo entra sua vida e sopra em tudo que você planejou. Cara, que loucura, a gente fica nervoso e isso escancara a porta para a ansiedade. Lembro como se fosse ontem: estava eu recém-formada na biblioteca da universidade e uma crise se ansiedade me agarrou. Tremia dos pés à cabeça, a asma que me assombrou quando criança voltou, a visão ficou embaçada como as lentes sujas de um óculos. Se me concentrar, consigo me ver sentada na cadeira verde, rodeada pelos meus amigos e ouvindo o barulho dos meus dentes batendo uns nos outros enquanto chorava incontrolavelmente. Mal sabia eu que essa era minha primeira lição sobre confiança e alegria no Senhor. Duas semanas antes, bolhas de água nasceram na minha mão esquerda e eu não sabia o... ...

Leia mais →

Enquanto a sua hora não chega

Por Genilson Soares da Silva Ainda que você faça tudo certo para os outros, existe a chance de nada dar certo para você. Lembra do José do Egito? Pois bem, ele fez tudo certo para o seu senhor, sem ficar nem aquém nem além das ordens dele. E onde José foi parar? Na prisão, acusado injustamente de abuso sexual. Não há nada de trivial nessa prisão de José. Assim como não há nada de trivial nas coisas nada fáceis que ocorrem com você nesse últimos tempos. O trivial, na verdade, não faz parte da vida de quem ama a Deus, de quem é chamado segundo o seu propósito. Assim sendo, Deus pode e vai usar tudo que ocorre com você – tudo mesmo, até mesmo o menor dos incidentes – para um propósito maior. Mas na maior parte das vezes... ...

Leia mais →

Sete desafios das mídias sociais para os cristãos

1) Domínio próprio, para não desperdiçar tempo demais com as mídias sociais; 2) Uma mente pura, para não se deleitar e nem compartilhar notícias, vídeos, postagens, e fotos que promovem a impureza; 3) Sensatez, para não dar crédito a tudo que lê e vê – há muita desinformação e notícias falsas propositadamente plantados nestas redes de relacionamentos; 4) Sobriedade, para não desnudar sua vida e de sua família em público, trazendo online para dentro de sua casa e de sua intimidade pessoas que você não conhece; 5) Paciência para lidar com comentários, opiniões e criticas de pessoas que não têm educação, bom senso, mancômetro ou qualquer condição de manter um diálogo ou participar de um debate de forma inteligente e cortês. 6) Sabedoria, para não se precipitar em responder e reagir à provocações. Não há fim pacífico para brigas compradas... ...

Leia mais →

Filhos órfãos de pais vivos

Ter filhos é tão bom, que a Bíblia se refere a eles como “herança do Senhor”. Os bebês são tão aguardados que já não basta fazer um chá-de-bebê, é preciso um “chá de revelação” para que todos compartilhem da alegria de descobrir o sexo da criança. Para alguns pais, não precisa esperar um ano; cada mês é motivo de aniversário.  Nas redes sociais então, o que não falta é o registro dos momentos e peripécias dos pequenos. Os filhos nunca tiveram tanta visibilidade, mas também nunca estiveram tão abandonados. Vivemos tempos de filhos órfãos de pais vivos! Há pais fisicamente próximos, mas emocionalmente distantes de seus filhos. A justificativa, quase sempre, é a falta de tempo. É preciso trabalhar para satisfazer as necessidades e os desejos deles. Muitos pais pensam que podem trocar sua presença por presentes, carinho por conforto,... ...

Leia mais →

Bezetacil da alma

Você já tomou uma injeção de Bezetacil? Dói…dói muito, mas esse fim de semana doeu mais ainda em mim, porque minha filha precisou tomar devido a uma forte infecção de garganta. É sempre ruim ver um filho chorando de dor, mas dessa vez Deus realmente quis falar comigo. Eu precisei ficar de frente para ela, olhando nos olhinhos dela enquanto ela gritava: “mamãe dói, dói, me tira daqui” e eu apenas dizia “calma filha, mamãe está aqui, é para o seu bem, vai passar”. Nesses instantes, como um flash em minha cabeça eu me lembrei das inúmeras vezes que eu estava dessa mesma maneira, chorando e falando com Deus que estava doendo, para que Ele me tirasse de tal e tal e tal situação. E justamente nesse momento ouvi Deus falando comigo: “viu só, Eu estava lá com você, olhando... ...

Leia mais →