Categoria : Artigo

Sete desafios das mídias sociais para os cristãos

1) Domínio próprio, para não desperdiçar tempo demais com as mídias sociais; 2) Uma mente pura, para não se deleitar e nem compartilhar notícias, vídeos, postagens, e fotos que promovem a impureza; 3) Sensatez, para não dar crédito a tudo que lê e vê – há muita desinformação e notícias falsas propositadamente plantados nestas redes de relacionamentos; 4) Sobriedade, para não desnudar sua vida e de sua família em público, trazendo online para dentro de sua casa e de sua intimidade pessoas que você não conhece; 5) Paciência para lidar com comentários, opiniões e criticas de pessoas que não têm educação, bom senso, mancômetro ou qualquer condição de manter um diálogo ou participar de um debate de forma inteligente e cortês. 6) Sabedoria, para não se precipitar em responder e reagir à provocações. Não há fim pacífico para brigas compradas... ...

Leia mais →

Filhos órfãos de pais vivos

Ter filhos é tão bom, que a Bíblia se refere a eles como “herança do Senhor”. Os bebês são tão aguardados que já não basta fazer um chá-de-bebê, é preciso um “chá de revelação” para que todos compartilhem da alegria de descobrir o sexo da criança. Para alguns pais, não precisa esperar um ano; cada mês é motivo de aniversário.  Nas redes sociais então, o que não falta é o registro dos momentos e peripécias dos pequenos. Os filhos nunca tiveram tanta visibilidade, mas também nunca estiveram tão abandonados. Vivemos tempos de filhos órfãos de pais vivos! Há pais fisicamente próximos, mas emocionalmente distantes de seus filhos. A justificativa, quase sempre, é a falta de tempo. É preciso trabalhar para satisfazer as necessidades e os desejos deles. Muitos pais pensam que podem trocar sua presença por presentes, carinho por conforto,... ...

Leia mais →

Bezetacil da alma

Você já tomou uma injeção de Bezetacil? Dói…dói muito, mas esse fim de semana doeu mais ainda em mim, porque minha filha precisou tomar devido a uma forte infecção de garganta. É sempre ruim ver um filho chorando de dor, mas dessa vez Deus realmente quis falar comigo. Eu precisei ficar de frente para ela, olhando nos olhinhos dela enquanto ela gritava: “mamãe dói, dói, me tira daqui” e eu apenas dizia “calma filha, mamãe está aqui, é para o seu bem, vai passar”. Nesses instantes, como um flash em minha cabeça eu me lembrei das inúmeras vezes que eu estava dessa mesma maneira, chorando e falando com Deus que estava doendo, para que Ele me tirasse de tal e tal e tal situação. E justamente nesse momento ouvi Deus falando comigo: “viu só, Eu estava lá com você, olhando... ...

Leia mais →

Jacó, a personificação da ovelha negra da família

Parece engraçado, ou melhor, tragicômico, que boa parte das famílias narra a presença de um membro dissonante no seio familiar que é identificado popularmente com o estigma de “ovelha negra”. Esse “ramo torto” ou “problemático” na família não é algo novo no panorama das famílias no mundo. Vemos na Bíblia, na família dos patriarcas, que Jacó é identificado como “o enganador” (ou mentiroso), mas se realizarmos uma leitura mais minuciosa dos textos sagrados vamos verificar que a mentira e o engano estão presentes nesta família desde Abraão, seu avô! A mentira era algo que Deus vinha tratando na família de Abraão desde seu chamamento. Já no capítulo 12 de Gênesis vemos um Abraão que, por medo, cria uma “meia-verdade” (Gênesis 12:12-13) e mais tarde repete o mesmo equívoco com a mesma motivação (Gênesis 20:1-18). Seu filho Isaque utiliza exatamente do... ...

Leia mais →

Por uma vida de santidade

Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, (1 Pedro 1:15) Os Dez Mandamentos estabelecem para nós padrões muito elevados. Eles nos desafiam a dar a Deus nossa adoração exclusiva, espiritual, coerente, regular e obediente, como também a preocupar-nos com a integridade da vida, do lar, da propriedade e do bom nome de nosso próximo. Compreender as implicações radicais dessas exigências reveladas por Jesus no Sermão do Monte percebendo nelas uma convocação a amarmos a Deus com todo o nosso ser e a amarmos o nosso próximo como a nós mesmos é capaz de levar-nos a um profundo desespero. De fato, foi este o propósito inicial de Deus ao nos dar a lei – expor e condenar nossos pecados, tirando assim de nós toda e qualquer esperança de salvar a... ...

Leia mais →

Equilíbrio na intolerância?

Cristo nos ensina a amar os nossos semelhantes como a nós mesmos, diante do caos do pecado nesta sociedade  “Não sabeis vós de que espécie de espírito sois?” ( Lc 9.55) Uma vontade de exercer o ímpeto de força bruta sobre as pessoas do povoado samaritano, cujo moradores rejeitaram hospedar Jesus e seus seguidores, foi o estopim dessa narrativa. Havia ali um conflito racial, ético, político e religioso instalado entre eles. De um lado, o julgamento era de pureza exacerbada, do outro entendiam que o povo adversário era impuro. A solução de Tiago e João era a politica do tolerância zero, a aniquilação, a morte dos que estavam “errados”. Mas ali estava o Filho de Deus, o Eterno legislador, que no uso dos seus incontáveis atributos, interveio com a Sua misericórdia e os chamou à razão, lembrando-lhes seu objetivo maior:... ...

Leia mais →

Olhe além

Por Genilson Soares da Silva E aí, já tomou a sua cruz hoje? A questão não é se você tomou a sua cruz ontem. A questão é se você tomou a sua cruz hoje. Se você, por alguma razão, não se lembrou de pegá-la hoje, é melhor você fazer isso agora mesmo, sabia? Porque sem cruz, você corre um sério risco de vida. Olhe bem: não é risco de morte. É risco de vida mesmo. Risco de vida é risco de viver de novo a vida velha. E na real: você vivo de novo para a vida velha não vai prestar. Aliás, pode prestar para um monte de coisa, menos para seguir em frente com Jesus, porque isso é coisa apenas para gente morta. Coisa de louco? Não! Coisa de Jesus mesmo, “que dizia a todos: ‘Se alguém quiser acompanhar-me,... ...

Leia mais →

A grande arte de calar a boca

É prazeroso ver como um lindo bebê, desde a saída do ventre de sua mãe, recebe todas as atenções e ensinamentos para aprender a falar, a se comunicar verbalmente. E quando após muitas tentativas, emite uma sílaba, balbucia uma palavra! Traz uma imensa satisfação aos familiares, pois percebem como ele está se desenvolvendo bem na comunicação verbal.  A partir dai, a emoção de ensiná-lo mais e mais palavras, até que ele, por si só, já consiga se expressar perfeitamente, é uma alegria imensurável! Até que chega o dia que, aquela linda criança, já crescida, passa a ouvir: cala a boca! Não repeti isso! Não fala assim! Pensa antes de falar! Cuidado com o que está falando! Só fala o que não deve! E por aí vai…. Sabe o que faltou ensinar? A grande arte de calar a boca! Calar a... ...

Leia mais →

O clamor do aflito

“Estou aflitíssimo; vivifica-me, Senhor, segundo a tua palavra” (Sl 119.107). A aflição é inevitável. Chega para todos, sem exceção. A vida não se desenrola num parque de diversões. Aqui navegamos por mares revoltos e atravessamos desertos inóspitos. Pessoas e circunstâncias tiram nossa alegria. Preocupações e ansiedade roubam nossas forças. Pecados e transgressões estrangulam a nossa paz. Enfermidades e limitações financeiras roubam nosso sono. Muitas são as causas de nossas aflições. Variadas são as consequências delas. O texto em apreço apresenta-nos quatro lições oportunas: Uma confissão. “Estou aflitíssimo…”. O Salmista coloca sua aflição em grau superlativo. Sua aflição chegou ao nível máximo. Essa aflição vaza por todos os seus poros. Sua mente é açoitada pelo chicote dessa dor indescritível. Seu corpo é surrado pelos efeitos dessa angústia. Sua alma é atormentada, sem pausa, por essa tristeza que o encurrala por todos... ...

Leia mais →

Como os Pets podem ser úteis na evangelização

“Aquela Pastora-alemã está correndo solta de novo. Ela veio do nada e pulou em mim enquanto eu estava andando” “A Pastora-alemã está destruindo livremente meu jardim de rosas.Que cachorra idiota!” “Eu quase passei por cima da Pastora-alemã voltando do trabalho para casa noite passada” “De quem é essa cachorra? Essas pessoas sabem sobre a lei de uso de focinheira para cachorro grandes?” “Eu acho que aquela cachorra perigosa pertence àquelas pessoas novas da Rua Quatro. Elas falam inglês? Elas sabem sobre a lei de focinheira? Alguém tem que fazer algo sobre isso!” Eu apenas absorvo mídias sociais pelo Nextdoor, um aplicativo usado por mais de 300 famílias na minha vizinhança da Carolina do Norte. Eu intencionalmente foco em fotos de crianças ou de cachorros ou almoços que comece e continue local – local o suficiente para aconchegar com a minha... ...

Leia mais →