Acabe com o climão

Às vezes em meio a uma conversa entre amigos ou familiares surge um assunto em que um discorda do outro, com opiniões diferentes. Outra situação possível na comunicação entre as pessoas são palavras e atitudes mal interpretadas ou fora do contexto que podem causar desconfortos e até discussões, com vozes alteradas e descontrole das emoções.

Tais situações normalmente geram tensão e um clima desagradável, não apenas entre aqueles que ‘bateram boca’, mas gera um climão no grupo todo, seja na família, colegas de trabalho, ou entre os irmãos de fé.

Nossa tendência é pecaminosa, egoísta, orgulhosa, rancorosa, mas o Espírito Santo que habita em nós, mostra que podemos conviver harmoniosamente com pessoas que divergem em seus gostos e opiniões, desde que nos desvencilhemos do orgulho, nos revistamos da paz e exercitemos o respeito. Afinal de contas, a verdadeira razão, aquilo que é certo, e que jamais podemos abrir mão, são as verdades eternas da Palavra de Deus, os valores e princípios do Evangelho que formam e informar nosso caráter, que balizam nossa maneira de pensar e agir.

Então, será que vale a pena ficar num climão?

Podemos esclarecer maus entendidos através de uma conversa sincera e clara, é possível ter comunhão uns com os outros apesar dos gostos diferentes, de torcer por times diferentes, ou ter votado em líderes diferentes.

Como acabar com o climão?

O conselho de Paulo aos romanos nos ensinam os deveres de filhos da luz quando diz: “No que depender de vocês façam todo o possível para ter paz com todos” (Rm 12:18), e mais “Desta forma tenhamos como alvo a harmonia e a edificação de uns para com os outros (Rm 14:19). Há promessa de Jesus para os pacificadores “…Bem aventurados os pacificadores” (Mt. 5:9). O pacificador não aceita o “climão”, portanto é preciso nos preparar para não entrar nessa de climão e a ordem é “Vigiem e orem…” (Mt.26:41) e “…buscai as coisa que são de cima… (Cl.3:1b). Em Tiago 3:17 diz para buscarmos a sabedoria vem do alto.

Então, no que depender de nós, não deixemos que esse tal climão estrague nossos relacionamentos, e nos deixe em situações embaraçosas e desconfortáveis, mas vamos dar real importância para o que de fato é importante, e promover o respeito mútuo apesar das diferenças de gostos e opiniões.

Fonte: Ministério de Mulheres

Confira também

Comentários encerrados.