A mentira NÃO liberta

“Eis o que devem fazer: falem somente a verdade uns com os outros” – Zacarias 8.16a

Se pensarmos bem, a mentira é mesmo um grande cárcere. Como exemplo disso, temos dois prisioneiros no mundo da ficção que ficaram famosos por suas mentiras: o “Menino mentiroso” e “Pinóquio”; este tinha o nariz crescido toda vez que faltava com a verdade; aquele, no dia em que falou a verdade, ninguém deu crédito a ele.

Você pode pensar: “mas isso é não faz parte do mundo real, é apenas resultado de um conto”… no entanto, a realidade está aí cheia de personagens que em nada se parece com essas “inocentes” histórias, pois vivem faltando com verdade. De certa forma, temos tido carência de referencial. Líderes de todos os ramos (inclusive religiosos) caíram em descrédito, usam e abusam da mentira a ponto como se fizessem parte de um mundo de Gepetos a os defenderem como filhos.

Grande parte dos nossos espelhos está quebrado e se nos mirarmos neles só veremos uma imagem desfigurada, turva e despedaçada pela corrupção de caráter.

Não somos perfeitos e é muito difícil conviver sem dizer nenhuma “mentirinha”, no entanto é sempre bom se preservar evitando mesmo as pequenas coisas, pois “de grão em grão, a galinha enche o papo”. Optando pela verdade, estaremos livres do vexame, da consciência pesada, da proliferação de mais mentiras… enfim, não permaneceremos muito tempo presos à corrente do engano nem às amarras de quem é o pai dela (João 8:4).

Embora para muitos a verdade deixou de ser regra e passou a ser exceção, ainda prefiro acreditar no velho adágio popular “a mentira tem pernas curtas”, pois tenho certeza de que quem estiver lado a lado com ela ficará para trás, porque esse tipo de pernas não alcançará a graça quando sua porta se fechar.

Livremo-nos da mentira, a verdade liberta… pensemos nisso! Fica a dica.

Fonte: FUMAP

Confira também

Sem comentários